HOME BIO DISCOGRAFIA LIVRO REMIX E TRILHAS TEXTOS GALERIA LINKS CONTATO


Um CD Sobre Uma Pessoa Só

Clarice Falcão é uma das melhores comediantes de sua geração. Calma, eu posso explicar. Dona de um carisma e de uma verve humorística pessoal e intransferível, Clarice zomba dos acidentes de percurso de gente da sua idade de tal maneira que me lembra o verso de uma canção de Alvin L que diz: “eu queria ficar triste mas não consigo parar de rir”. Utilizando outra figura de linguagem é como se Mallu Magalhães marcasse um chá das cinco com Lenha Dunham numa confeitaria do Leblon.

Um dia um amigo me ligou e disse: “entra no YouTube que tem uma garota minimalista e doida falando de amor”. Fui lá ver e me apaixonei. Tudo ali parecia de improviso ao mesmo tempo que soava milimetricamente planejado. Enquanto olhava para aquela menina com cara de “quero colo”, no canto direito da tela apareciam mais uma dezena de outros vídeos seus, todos profissionalmente amadores. Virei fã e comecei a baixar tudo que encontrei pela frente.

Clarice cumpre um destino. Filha dos roteiristas João e Adriana Falcão, logo cedo se apaixonou pelo ofício de contar historias e sua música vive disso: amores inventados em filmes imaginários que viram canção.  O encarte deste seu primeiro álbum chamado “Monomania”, tem cara de “querido diário”. Parece que estamos fuçando em coisa secreta, que não fomos exatamente convidados àquela leitura, tamanho o tom confessional que Clarice imprime em suas letras. As melodias parecem meros pretextos para suas crônicas musicais, visto que são feitas de pouquíssimos acordes e um fio de voz sincero. Um autêntico som pré-pós-tudo-folk-bossa nova

Mesmo estando acompanhada de músicos de gente grande como Jacques Morelenbaum, Sacha Amback e Rodrigo Campello e com a direção artística da cantora Olivia Byington, Clarice não diz amém, mantendo sua liberdade autoral e preservando o ponto de partida “voz e violão” de suas canções.

Agora Clarice Falcão irá para os palcos do Brasil confirmar tudo o que eu disse aqui e pela reação da plateia na estreia do show no Solar Botafogo, que eu pude constatar no YouTube (de novo ele!), vem muito sucesso por aí. Todo mundo cantando junto e o carisma de Clarice (de novo ele!) dominando a tudo e todos.

Bem, vou ficando por aqui, porque acabei de comprar “Monomania” no Itunes e tenho muito o que fazer: música boa para ouvir e letra para aprender. Eu quero ser amigo de Clarice Falcão.