HOME BIO DISCOGRAFIA LIVRO REMIX E TRILHAS TEXTOS GALERIA LINKS CONTATO

Zé Pedro é um artista dedicado à Música Popular Brasileira. Apesar de ser conhecido com um DJ que toca vários estilos musicais, é considerado uma enciclopédia da MPB. Nessa área, ele atua em qualquer esfera de produção de remixes até a publicação de um livro. Seu trabalho não esta limitado apenas a se apresentar em clubes e festas, Zé Pedro procura a cada dia conquistar seu público através da sua irreverência e criatividade.

Um apaixonado por cantoras  desde criança, Zé passou sua infância a garimpar novas intérpretes, novos compositores e adquiriu um conhecimento tão profundo que hoje ganha a vida fazendo isso: é um dos DJs mais requisitados aqui no Brasil e faz sucesso pelo mundo todo tocando seus remixes de MPB. Começou a sua carreira no Resumo da Ópera no Rio de Janeiro no ano de 1990. Três anos depois se transferiu para São Paulo, onde passou a tocar nos principais clubes da cidade como B.A.S.E., Kashmir e Gitana. Em 1996 começou a produzir trilhas para as semanas de moda do Rio e São Paulo além de ter feito o som para os desfiles da Rosa Chá e Iódice em Nova York, Fause Haten em Los Angeles e Milão e o evento Brasil 40 Graus promovido pela Selfridges em Londres.

Na televisão animou os programas Superpop e É Show ao lado da apresentadora Adriane Galisteu. Depois migrou para o rádio, apresentando um programa na MPB FM do Rio de Janeiro chamado MPB Para Dançar, onde além de tocar seus remixes, recebia cantores e compositores para entrevistas. No seu primeiro disco, lançado em 2002, Música para Dançar ele remixou clássicos da MPB, colocando nas pistas artistas como Maria Bethânia, Elis Regina e Milton Nascimento. E em 2005 lançou seu segundo disco como produtor junto com Gui Boratto, chamado Quero Dizer a Que Vim, desta vez com remixes de Djavan, Marina Lima e Gal Costa. Ainda no ano de 2002 foi indicado ao Prêmio Tim de Música Eletrônica.

Em seguida embarca para o exterior para divulgar esses dois discos com apresentações em Nova York, Portugal e França.

Na volta, produziu remixes exclusivos para os discos de Marina Lima (Vestidinho Vermelho), Gal Costa (Chora Tua Tristeza), Fernanda Porto (Corações a Mil) e Ana Carolina (Eu Comi a Madona)

Em 2007 sai pela editora Jaboticaba, o seu livro Meus Discos e Nada Mais onde conta historias de sua vida como DJ e tece comentários sobre os 155 discos da música brasileira que mais influenciaram sua carreira. No periodo de 2007 a 2012 foi residente do Clube Royal em São Paulo

Em 2009 lança seu terceiro disco de remixes intitulado Essa Moça Tá Diferente com Marisa Monte, Maysa, Angela Rô Rô, Nara Leão e Alcione, sendo indicado ao 21º Prêmio da Música Brasileira na categoria Música Eletrônica 2010.  Em 2011 inaugura o selo Jóia Moderna com mais de trinta discos lançados até agora, resgatando o trabalho de cantoras de outras gerações, criando tributos a grandes compositores e lançando novos talentos do pop brasileiro. Além disso, está de volta à televisão com o programa Rebobina exibido pelo Canal Viva onde apresenta uma retrospectiva bem humorada das décadas de 80 e 90.